Skip Navigation

Foto cortesia do Expositor Cristão.

Ao ouvir a trágica notícia de um tiroteio, os/as metodistas unidos choram com as vítimas e as famílias dos/as feridos/as ou mortos/as. Nós nos voltamos para Deus em oração, desejando um dia em que a violência cessará.

Igreja Metodista Unida divulga maneiras de tomar uma posição contra a violência armada

 

Por Joe Iovino */ Tradução e adaptação: Expositor Cristão **
11 de Novembro de 2017

Pelo menos 27 pessoas morreram e 24 ficaram feridas em um tiroteio em uma igreja batista de Sutherland Springs, no estado norte-americano do Texas, neste domingo (5). Os números foram divulgados pela emissora “CNN”.

Segundo as autoridades do país, os disparos foram realizados por apenas um homem, que também morreu. Ainda não se sabe as causas do tiroteio.

No Brasil, a Junta de Missões Nacionais da Igreja Batista compartilhou em sua página oficial a mensagem:

“Estamos em oração pelos nossos irmãos batistas do Texas (EUA), onde um homem atirou e matou várias pessoas em uma igreja batista da comunidade Sutherland Springs. Pedimos para que o Espírito Santo console os corações das famílias envolvidas nesta tragédia.”

O site de notícias da Igreja Metodista Unida trouxe um texto já publicado anteriormente pela organização, que incentiva as igrejas locais a tomarem posição contra a violência armada. Confira abaixo o conteúdo traduzido:

Ao orarmos pela comunidade de Sutherland Springs, no Texas, o Livro das Resoluções nos convida a trabalhar pelo que oramos:

Como Metodistas Unidos podem tomar uma posição contra a violência armada:

Ao ouvir a trágica notícia de um tiroteio, os/as metodistas unidos choram com as vítimas e as famílias dos/as feridos/as ou mortos/as. Nós nos voltamos para Deus em oração, desejando um dia em que a violência cessará.

Além disso, muitas pessoas consideram as ações que podemos tomar para evitar que algo semelhante aconteça no futuro. Então o que nós podemos fazer?

O Livro das Resoluções da Igreja Metodista Unida contém nossas posições oficiais sobre muitas questões, incluindo a violência armada. A Resolução 3428 no Livro de Resoluções de 2016, afirma “Nosso Chamado para acabar com a Violência de Armas”, convida a Igreja Metodista Unida – o que significa que você, eu e todos os membros da nossa denominação – a fazer várias coisas.

Leia aqui a resolução em sua totalidade .

1. Conversas e oração
O Livro das Resoluções chama as congregações a “fazer da prevenção da violência armada uma parte regular das nossas conversas e tempos de oração”. Para ser parte da solução, precisamos conversar e orar. As congregações são encorajadas a usar recursos como Kingdom Dreams, Violent Realities, um recurso gratuito e descarregável da United Methodist Church and Society.

2. Ajudar os afetados
As congregações também são chamadas a “ajudar as pessoas afetadas pela violência armada através da oração, pastoral, criar espaço e encorajar os sobreviventes a compartilhar suas histórias, dar assistência financeira através da identificação de outros recursos em suas comunidades”. Juntos e individualmente, caminhamos com outros através dos processos de sofrimento e cura.

3. Promover a segurança das armas
Os metodistas unidos com porte de armas são chamados a ajudar a prevenir a violência armada armazenando e protegendo armas com segurança, e ensinando e praticando a segurança das armas.

4. & 5. Junte-se
As congregações metodistas unidas que não experimentaram violência armada são chamadas a se juntarem a comunidades de outras denominações que sofreram violência armada “para apoiá-los e aprender com suas experiências”.

Todas as congregações metodistas unidas também são chamadas a liderar ou participar de “encontros para a oração pública em locais onde a violência armada ocorreu e se associar com a aplicação da lei para ajudar a prevenir a violência armada”.

6. Incentivar vendas legais
O Livro das Resoluções sugere que os Metodistas Unidos “se associem aos grupos de aplicação da lei na comunidade” para encorajar o “cumprimento legal completo de padrões e leis apropriados” para a venda e porte de armas.

7. Proibir armas na propriedade da igreja
Para ajudar a evitar a violência armada, as congregações metodistas unidas são orientadas “a exibir sinais que proíbem o transporte de armas na propriedade da igreja”.

8. Advogar pela regulamentação
Finalmente, somos chamados de “defender nos níveis local e nacional, leis que previnem ou reduzam a violência armada”.

Lemos em 2 Tessalonicenses 1:11: “Por isso também rogamos sempre por vós, para que o nosso Deus vos faça dignos da sua vocação, e cumpra todo o desejo da sua bondade, e a obra da fé com poder”. Nós também oramos para que Deus nos dê a sabedoria e a força necessária para cumprir os desejos que ele colocou dentro de nós, para alcançar um mundo livre da violência e dos assassinatos em massa.

Como metodistas unidos, isso significa se envolver nas questões de violência armada e trabalhar para prevenir esses eventos.

Nota: Este texto foi publcado originalmente 2 de outubro de 2015 após o tiroteio no Umpqua Community College, no Oregon. A última atualização foi em 6 de novembro de 2017.

* Escrito por Joe Iovino. Publicado originalmente em UMC.org – United Methodist Communications. Joe Iovino trabalha para UMC.org na agência Unida de Comunicações Metodista Unida. Você pode entrar em contato com ele por e-mail ou número de cabelo 615-312-3733.

** ** Esta versão em português foi publicada pelo Expositor Cristão neste link.