Skip Navigation

Foto cortesia do Rev. Dr Luis de Souza Cardoso.

O Rev. Cardoso é um nativo do Rio Grande do Sul, região fronteiriça entre Brasil, Argentina e o Uruguai. Sua esposa é uma enfermeira e tem um filho de 32 anos que serve como o revisor oficial de contas de projectos.

Assume o novo Diretor do Escritório Regional na Argentina

Por rev. Gustavo Vasquez * / Tradução e adaptação : Rev. Lourdes Magalhães **
22 de fevereiro de 2017

Versión en español

Em meados de 2016, a Junta Geral de Ministérios Globais (GBGM), Junta de Discipulado (GBOD) e o No Cenáculo, da Igreja Metodista Unida, anunciaram oficialmente a criação do escritório regional em Buenos Aires, Argentina, como resultado de um esforço conjunto para fortalecer o relacionamento com igrejas e organizações da América Latina e Caribe, bem como para o desenvolvimento de projetos e missões em conjunto.

Desde outubro de 2016, o Rev. Dr. Luis de Souza Cardoso, foi nomeado Diretor do Escritório Regional e Representante da Junta Geral de Ministérios Globais para desenvolver um plano de trabalho que contribua para aproximar e facilitar os esforços missionários entre a Igreja Metodista Unida (IMU) e as Igrejas Metodistas na região. Também será prioridade cooperar com o No Cenáculo, coordenado por Jorge Berrios.

O Rev. Cardoso é nativo do estado do Rio Grande do Sul, que faz fronteira com a Argentina e o Uruguai. Sua esposa é enfermeira e eles tem um filho de 32 anos que trabalha como auditor de projetos. "Eu venho de uma família de tradição Metodista. Aos 22 anos decidí atender o chamado ao ministério e aos 23 anos comecei a estudar na Faculdade de Teologia (FaTeo) da Universidade Metodista de São Paulo, onde fiquei por um período de quatro anos (1987-1990)".

No Brasil, o Rev Cardoso trabalhou como pastor em igrejas locais, promotor da educação teológica, capelão em uma escola de fronteira e Superitendente Distrital.  Além disso, ele lecionou educação teológica no Instituto Teológico João Wesley da 2ª Região Eclesiástica da Igreja Metodista do Brasil (IMB), localizado ao sul do país. Foi professor na área de teologia sistemática e metodologia. Alí também serviu como assessor na área de planejamento e avanço missionário regional, dos bispos Stanley Moraes da Silva e Rozalino Domingues.

Sua vocação para a educação levou-o a envolver-se no ensino em nível superior: "1999 recebí um convite para coordenar a Pastoral Escolar da Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP), São Paulo". Note-se que esta é a primeira universidade Metodista na América Latina e no Caribe, oficialmente reconhecida pelas autoridades brasileiras em 1975. Ela originou-se da primeira Escola Metodista no Brasil, Colégio Piracicabano, fundado pela missionária americana Martha Whatts em 1881. "Na faculdade, além de capelão, mais tarde, trabalhei na área administrativa como Secretário-Executivo da Direção Geral", diz o Rev. Cardoso.

Sua experiência em educação e estudos na área de teologia, história, política e gestão da educação levou-o a posições de liderança em nível nacional e internacional em organizações como o Instituto Metodista de Serviços Educacionais (COGEIME), a Associação Latino-Americana das Instituições de Educação  Metodistas (ALAIME), o Fundo Global de Educação Metodista para Desenvolvimento de Liderança e da Junta Geral de Ensino Superior e Ministério (GBHEM) e foi membro convidado da Comissão de Educação do Conselho Metodista Mundial, entre outras organizações ecumênicas.

O Rev. Cardoso é mestre em Ciencias da Religião - Teologia e História e Doutor (PhD) em Ciências da Educação - Política da Educação e Gestão, ambos pela Universidade Metodista de São Paulo.

O início em Buenos Aires

Depois de um período de treinamento na GBGM, o Rev. Cardoso se instalou na cidade de Buenos Aires, Argentina, onde está localizada a sede do Escritório Regional. Em abril de 2016, com uma celebração litúrgica, Rev. Cardoso abriu oficialmente o Escritório Regional que funciona na antiga instalação do Instituto Superior Evangélico de Estudos Teológicos (ISEDET).

"A remodelação e adaptação do espaço demorou vários meses, y acaba de ser concluído." O edifício tem um valor histórico importante para o Metodismo Argentino e do movimento ecumênico na América Latina e Caribe, não só porque funcionou alí por muitos anos o ISEDET (onde o Rev. Cardoso também teve a oportunidade de estudar), mas porque mantém a biblioteca mais completa de educação teológica da América Latina e do Caribe.

Em abril de 2017, a Igreja Evangélica Metodista Argentina (IEMA), apresentará e dedicará seus escritórios neste edifício. "Estas instalações pertenceram originalmente à Igreja Metodista que agora busca uma melhor utilização, abrindo espaço para várias iniciativas que ajudam na manutenção. A criação do Gabinete Regional (Junta Geral de Ministérios Globais e o No Cenáculo), já fazem parte dessas iniciativas ", disse o Rev. Cardoso.

Um caminho a percorrer

Além do trabalho relacionado com a Junta Geral de Ministérios Globais na região, um dos objetivos estratégicos do escritório é facilitar a sinergia com a Junta Geral de Discipulado - No Cenáculo, bem como outras agências gerais para fortalecer a presença e cooperação ministerial com as igrejas metodistas, organizações ecumênicas e comunidades de base na região. "Estamos interessados ​​no trabalho da Upper Room – No Cenáculo, e queremos apoiar a sua expansão e inserção em países e regiões onde não há uma grande quantidade de publicidade neste momento. Participaremos em eventos regionais, que nos permitem desenvolver relacionamentos e contatos que ajudam a consolidar o trabalho do Escritório Regional, tanto na divulgação de materiais e no desenvolvimento de projetos missionários ", disse o Rev. Cardoso .

"Este primeiro semestre de 2017 é um momento de organização e planejamento a longo prazo. Estamos definindo os temas para o desenvolvimento do trabalho, e ao mesmo tempo, assumimos vários projetos que já estão sendo executados há algum tempo na região através da ação dos executivos que a GBGM tinha na região ", diz o Rev. Cardoso.

Um desses projetos é o estabelecimento de uma iniciativa missionária na Guiana Francesa, aprovado pela GBGM em 2015, em que participa também a Igreja Metodista no Brasil e a Igreja Metodista do Caribe e das Américas (MCCA). "Este projeto missionário vem sendo gestado há anos e esperamos que em 2017 poderemos concretizar esta iniciativa missionária. Por algum tempo, foram estabelecidos contatos com pessoas metodistas nesse território dispostos a participar deste esforço. A Igreja no Brasil, através do Bispo Paulo de Tarso de Oliveira Lockmann, mostrou desde o início muita disposição em apoiar este projeto. Além disso, buscamos o apoio da The Upper Room – No Cenáculo, como recurso para o discipulado e introdução à comunidade, bem como a participação do MCCA por ligação geográfica, cultural e linguística com este território que continua sendo parte da França ", disse Cardoso.

A educação teológica, com foco em questões missionárias é outra área onde o escritório estará apoiando e coordenando os trabalhos. "Há uma série de iniciativas e programas de educação teológica presente em várias igrejas da América Latina e Caribe da Igreja Metodista Unida (IMU) programas de intercâmbio, e formação pastoral, são algumas das áreas em que a Junta Geral de Ensino Superior e Ministério (GBHEM) tem tido uma participação tradicional e está em crescimento.

Existem convênios já estabelecidos, e outros estão sendo estudados, que vai aprofundar essa relação interregional. Além disso, a GBGM tem avançado em seus esforços para a formação teológica dos pastores nas missões e em relação aos assuntos missionários nos quais queremos continuar contribuindo para o fortalecimento e intercâmbio entre as Igrejas Metodistas da América Latina e Caribe, incluindo outras regiões onde a IMU está presente como a África, Europa e Ásia ".

"Estabelecemos mesas de trabalho (ou mesas redondas) com igrejas da região e vamos aproveitar essas oportunidades de diálogo, para promover a cooperação e apoio mútuo entre todas as igrejas e organizações relacionadas com a IMU nessa sub-região. Temos programado pelo menos cinco mesas redondas para este ano, ", disse o Rev. Cardoso.

O tema de imigração é um dos mais importantes a serem trabalhados na região. Já há algum tempo GBGM desenvolveu uma estratégia de apoio e interação com GBHEM, a Junta Geral de Igreja e Sociedade (GBCS) e a Igreja Metodista no México e América Central, para influenciar as situações que causam o êxodo migratório e contribuir mudanças que beneficiem às pessoas em suas próprias áreas e sem a necessidade de arriscarem suas vidas, para chegar a outros países.

Esta iniciativa está enfocada na região da América Central, por ser está uma das áreas de maior trânsito migratório devido a proximidade com os Estados Unidos. "Estaremos trabalhando essa questão, tendo em conta as peculiaridades dos processos de migração nesta região do continente, de onde se recebe migrações da Ásia, África e Europa; ao mesmo tempo em que fluxos de migração interna - muito ativo e dinâmico - entre países no Caribe, América do Sul e internamente entre eles", disse o Rev. Cardoso.

A divulgação do programa "Caminhada de Emaús" e outros do No Cenáculo, bem como os cuidados em situações de desastre na região por meio do Comitê Metodista Unido de Auxílio (UMCOR) serão outros trabalhos aqui dos centros regionais. A "Caminhada de Emaús” é um programa de desenvolvimento espiritual que tem tido um grande impacto sobre outras igrejas metodistas na região e entre os metodistas unidos às pessoas hispano-latinos nos Estados Unidos. Além disso, nossa região é muito sensível às catástrofes naturais e sociais, de modo que o aprofundamento das relações com UMCOR e, as estratégias que ajudem para uma maior presença desta entidade na região, será uma importante contribuição para os ministérios de assistência às igrejas metodistas na região ", disse o Rev. Luis de Souza Cardoso, Diretor do Escritório Regional da GBGM, Buenos Aires, Argentina.

* Tradução: Rev. Lourdes Magalhães, Missionária em New Jersey, EUA.

** O Rev. Gustavo Vasquez é o Diretor de Comunicações Hispânico / Latino da IMU. Você pode entrar em contato pelo (615)742-5111 ou por gvasquez@umcom.org.

** O Rev. Gustavo Vasquez é o Diretor de Comunicações Hispânico / Latino IMU. Você pode entrar em contato pelo (615)742-5111 ou por gvasquez@umcom.org.